De olho na saúde íntima

secreções vaginaisPor Dra. Carolina Resende

Muitas mulheres procuram o ginecologista com queixa de secreção de fluidos pela vagina, que aparece quando há uma infecção. Mas nem sempre a umidade na região íntima é sinal de que algo vai mal com a saúde. Veja alguns mitos e verdades sobre essas secreções.

 – Se estou com secreção é porque estou com algum problema?

Mito. A vagina possui glândulas que mantém a umidade no local. A secreção vaginal fisiológica varia para cada mulher e também sofre influência hormonal, pode variar inclusive de acordo com a fase do ciclo menstrual ou o uso de pílulas. Secreções translúcidas, ligeiramente esbranquiçadas ou amareladas são normais.

 – Coceira e secreção branca pode ser sinal de infecção?

Verdade. O principal causador desse sintoma é a candidíase, infecção mais comumumente causada pelo fungo Cândida sp. Algumas mulheres tendem a ter recorrência desse tipo de infecção. Como prevenção é importante evitar o ambiente predileto da cândida, calor e umidade. Portanto, não ficar com biquini molhado por muito tempo, não deixar calcinha secar no banheiro (de preferência no sol ou passar o fundo com ferro ou secador), evitar calças muito apertadas, preferir calcinhas de algodão e de cores claras, evitar protetores diários de calcinha e, se possível, dormir sem calcinha.

– Devo higienizar a região íntima várias vezes ao dia?

Mito. A vagina tem um pH mais ácido, mantido por lactobacilos presentes no local. Isso evita que haja proliferação de outros microorganismos. Assim o excesso de limpeza genital, mais que 2 ou 3 vezes ao dia, pode tirar essa proteção natural e favorecer infecções.

 Sempre que houver dúvida sobre a presença de infecções ou outras alterações genitais procure seu ginecologista.

Imagens: google images

CarolinaResende

 

 

 

 

 

TAGS:

0
Compartilhe esse post:
Deixe seu comentário